Você já imaginou uma empresa em que um auxiliar tenha o mesmo poder de decisão a respeito de um assunto que o proprietário? No sistema de organização empresarial chamado holocracia isso é realidade.

Holocracia

Ou seja, nesse tipo de negócio não existe o modelo clássico no qual o assistente responde ao analista, que se dirige ao gerente, que por sua vez obedece ao diretor, que recebe ordens do proprietário. Ao invés disso, equipes com profissionais de diversas áreas são compostas em torno de um objetivo único.

A complexidade crescente dos processos empresariais e a importância de fornecer um atendimento rápido às demandas do mercado levam as organizações a adotarem novas formas de gestão.

No post de hoje falaremos sobre a holocracia, um conceito de liderança e organização que está sendo adotado por diversas empresas no mundo todo. Continue lendo e saiba mais!

Afinal, o que é holocracia?

A holocracia é um sistema de gestão de negócios, criado pelo americano Brian J. Robertson, em 2007. Nesse modelo, é removida a exclusividade do poder dos chefes, distribuindo a liderança e a autoridade.

Assim, na holocracia se retira o poder do topo da pirâmide organizacional e o redistribui entre a equipe. A holocracia propõe um novo modelo de liderança e organização. Ao invés da empresa oferecer cargos e autoridade definidos e políticas inflexíveis, a autoridade é distribuída e os papeis são dinâmicos. Os colaboradores passam a ter papéis – ou roles, no inglês – ao invés de cargos.

Esse conceito de liderança e autoridade foi criado objetivando proporcionar maior agilidade ao negócio. Tornando o processo de tomada de decisão mais fluido.

A estrutura da holocracia ocorre por meio de times, chamados de círculos. Cada um recebe papéis e decide, internamente, a melhor forma de desempenhá-los. Os círculos possuem autonomia, mas são interconectados.

O modelo da holocracia está baseado na auto-organização e na responsabilidade individual. Pois é o bem comum que impera nesse tipo de gestão. Seja ele o lançamento de um produto, a implantação de um determinado projeto ou seja o atingimento de resultados financeiros.

Cada um possui suas responsabilidades e gerencia a parte do processo que lhe cabe. Cobra resultados e também é cobrado pelos que deve gerar.

Esse conceito está sendo adotado por diversas empresas, como a Zappos e a Medium.

O case da Zappos

“Zappos se despede dos chefes” foi a manchete divulgada pelo jornal Washington Post em 2014. Imagine só a repercussão! O presidente da empresa de e-commerce de calçados e de moda, Tony Hsieh anunciou a mudança na organização. 210 dos 1.500 funcionários escolheram receber uma bonificação e deixar a organização ao invés de permanecer e “abraçar” a mudança proposta.

Tony é conhecido pelas suas inúmeras façanhas e pelas soluções inovadoras que visam ao bom atendimento dos clientes. Surpreendeu a todos quando propôs que a estrutura tradicional de hierarquia fosse substituída por círculos semi-independentes. Não ficou desmotivado pelo fato de 14% dos seus funcionários deixarem a empresa, ficou feliz por 86% deles terem decidido ficar.

Desde o início, Tony afirmou que a holocracia exigiria tempo e muita tentativa e erro. Ele iniciou o projeto apenas em um departamento da empresa. Após o teste, a mudança foi feita e a Zappos decidiu colocar os funcionários no poder. Na transição, um dos maiores problemas encontrados foi a mudança de mentalidade e cultura.

Quais são as vantagens de implementar essa cultura?

Um dos benefícios mais apontados em relação à holocracia é a potencialização e o empoderamento de talentos dentro das empresas. Já que essa forma de gestão possibilita que os colaboradores participem de decisões importantes.

Cada um é motivado a dar o máximo de si e possui maior autonomia e responsabilidade. Dessa forma, a empresa pode aproveitar melhor as habilidades dos colaboradores. Os funcionários são desafiados a serem mais criativos e a utilizarem todas as suas potencialidades. O que contribui para que a empresa gere mais inovação e tenha agilidade em seus processos.

A eliminação dos cargos e das funções fixas permite que os funcionários desempenhem múltiplos papéis e participem de mais equipes e projetos. Proporciona um aumento de liberdade criativa para que todos se adaptem às necessidades das equipes e cresçam. O que contribui para amplificar o engajamento de todos aqueles que realmente vestiram a camisa da holocracia. E também a manter o bom clima organizacional, em um ambiente tão cooperativo.

Essa quebra na hierarquia também favorece para que o RH das empresas torne-se ainda mais estratégico e contribua criativamente para o sucesso das organizações.

A holocracia proporciona um aumento na agilidade da tomada de decisões, tornando a empresa mais preparada para atender aos desafios e às necessidades do mercado.

Esse novo conceito de liderança e organização vai ao encontro dos Millenials  que buscam autonomia no desempenho de suas funções, o que pode ajudar as empresas a atraírem e a reterem talentos dessa geração.

Há desvantagens na holocracia?

Uma das desvantagens da holocracia é o fato de ser difícil de ser implementada nas grandes corporações, já que exige bastante maturidade de todos os profissionais envolvidos na compreensão de que tudo é baseado em troca e em confiança. E muitos profissionais não entendem ou apoiam esse tipo de iniciativa, visto que o modelo hierárquico clássico é forte e está impregnado em sua cultura.

Outro ponto que deve ser observado é que, se a equipe não for madura, cada um pode querer seguir apenas a sua vontade, o que levará ao fracasso desse modo de organização.

A holocracia é um conceito de liderança e organização no qual os colaboradores determinam as suas prioridades e discutem os problemas com o restante do círculo. O trabalho é cooperativo e as decisões ocorrem por consenso. Esse modelo de gestão incentiva o protagonismo de cada colaborador, elimina a burocracia e acelera a tomada de decisões.

E você, o que achou da holocracia? Acredita que a sua empresa poderia adotar com sucesso essa nova metodologia de governança organizacional? Ficou com alguma dúvida? Participe dessa discussão, deixe seu comentário!

Holocracia: um conceito de liderança e organização
Classificado como:    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *